Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sobre a escola? É isto.

por Maria Joana Almeida, em 06.12.21

 

Screenshot_20211206_115702 (2).jpg

A escola é uma instituição que tem, na sua génese, o objetivo de diminuir as diferenças sociais encontrando meios que permitam responder à sua comunidade educativa em concreto. A autonomia atribuída às escolas pretende precisamente isto: olhar para a sua envolvência. É seu papel mobilizar os seus recursos e conhecimento da comunidade de forma a conseguir responder com sucesso a todos os alunos, quer o aluno que possui todos os recursos; sociais, familiares e psicológicos, quer o aluno que não tem rede social, estrutura familiar ou psicológica que lhe permita uma base saudável para encontrar sucesso. Este é o espetro que a escola deve servir. É para este propósito que a escola existe.

O ensino regular é, segundo a declaração de Salamanca, o lugar de excelência para combater atitudes discriminatórias. No entanto existem grandes dificuldades descritas pelos professores do Ensino regular para trabalhar com a diversidade verbalizando bastas vezes a sua incapacidade para lidar com necessidades educativas especiais. As medidas são encaradas como uma necessidade protocolar e fazendo uso maioritariamente de uma educação formal mantendo-se as reuniões formais.

 

O caminho educativo tem-se pautado por ampliar a evidência da diversidade na nossa sociedade. As legislações vigentes expressam o caminho: aceitação e respeito pela diversidade; inclusão; autonomia das escolas. O objetivo é claro e justo. A sua operacionalização, por esbarrar com crenças pessoais, tem dificultado, muitas vezes, o caminho.  

 

O trabalho isolado dos professores, continua a ser uma das maiores fragilidades, discutida e apontada, em vários fóruns educacionais. Após treze anos e após três anos de uma legislação que assenta de forma mais garrida na necessidade de caminharmos para a diversidade, as necessidades educativas especiais ainda parecem ser vistas como “os outros”.

 

Mesmo na presença de exemplos descritos como preditores de sucesso no respeito pela diversidade existem ainda exemplos que ficam presos apenas a uma educação formal, necessária de ser decretada, confinada a fotocópias do decreto e exposta em folhas de Excel.

 

Tenho a forte convicção, de que um dos aspetos fundamentais para um trabalho justo e digno é não apontar com um “holofote” para a diferença, nem assumir atitudes que denunciem um “eu” e os “outros”. Como se a sociedade se dividisse em dois. Atitudes paternalistas, enfatizadas ou demasiado infantilizadas prejudicam o autoconceito destas crianças. Pedro Calado afirmava no seu artigo: “Certos jovens afirmam que antes de entrar em contacto com diversos programas, não se apercebiam da sua não conformidade às normas nomeadamente devido ao abandono ou insucesso escolar. São os modos de abordagem dos interventores sociais que lhes inculcaram este sentimento e o(a) levaram a considerar o seu estatuto como uma deficiência social e, frequentemente, como necessitando de uma relação próxima da terapêutica.” (CALADO, 2014)

 

Os palcos onde se faz a verdadeira diferença não cabem em checklists, fotografias ou atividades momentâneas em dias específicos como o Dia Internacional da Pessoa com Diferença ou nos logotipos das cadeiras de rodas. Não cabem na burocracia formal em reuniões pontuais inscritas em tempos específicos no horário. Os palcos onde se faz a verdadeira diferença são, na maior parte das vezes, silenciosos, informais, em conversas de bastidores. Não se querem estridentes nem laissez-faire. Querem-se “nós” e nunca os “os outros”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:01


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

subscrever feeds